Motivação e objectivos

A “qualidade” é, na óptica de Robert Pirsig, no seu livro “Zen and the Art of Motorcycle Maintenance”, o elemento fundamental na educação de uma pessoa, e, em última análise, no desenvolvimento de um País. O artesão é alguém que consegue a “qualidade” por não haver separação entre o sujeito (ele) e o objecto da sua obra.

A cultura do artesão é exposta como ultrapassada por Richard Sennett nos seus livros “The Craftsman” e “The Culture of New Capitalism”.  Sennett considera que o capitalismo dos tempos de hoje incentiva o “suficientemente bom” em detrimento do “excelente”.

Estas considerações poderão ser verdadeiras no contexto de uma economia americana, dominada por empresas estruturais. Na verdade, estamos a assistir a um fenómeno simultaneamente global e local de surgimento de inovação distribuída criando “Creative Commons”, em que os novos “artesãos” são elementos centrais.

Este espírito esteve presente na criação da cadeira  “How To Make Almost Anything” de Neil Gershenfeld em 1998. Essa cadeira e os projectos de investigação associados, resultaram no desenvolvimento de laboratórios de fabricação denominados Fab Labs (http://www.fabfoundation.org/fab-labs/).    A FCT-UNL tem hoje um Fab Lab, que faz parte da rede internacional de conhecimento partilhado sobre novas formas de prototipagem e fabricação de novos produtos.

A cadeira Explora vai procurar, acima de tudo,  estimular nos estudantes o “espírito de artesão” local trabalhando para o Mundo na solução de novos problemas. Pretende-se estimular a criatividade, em que a definição desses problemas seja da autoria dos estudantes na linha do cadeira de Larry Speck na Universidade do Texas em Austin (ver http://larryspeck.com/teaching/creative-problem-solving/).

Esses problemas podem dar origem a projectos de investigação científica, procura de soluções de índole social, ou criação de novos produtos.  Esta última vertente será enfatizada nesta cadeira. O Fab Lab da Faculdade será essencial para a fase de prototipagem.  A realização de projectos mais exploratórios não será vedada, mas estará dependente da colaboração de elementos alheios à equipa docente da cadeira.

A cadeira incluirá também um módulo sobre registo de propriedade intelectual. As deficiências do País no registo de propriedade intelectual, são sobretudo significativas no plano internacional. Portugal obteve apenas 170 patentes internacionais em 2015. A Finlândia, que tem metade da população, obteve 4000 no mesmo período (ver Relatório de “Benchmarking” de Ecossistemas Criativos, em http://www.magicalindustry-aip.pt/) . Esta cadeira não pretende resolver esta deficiência nacional, mas vai procurar contribuir para a sua minimização.

Para divulgar novas soluções é vital saber contar a sua história.  Na cadeira intitulada “Digital Storytelling” da Universidade do Texas em Austin (UT Austin), os alunos foram desafiados a verem a reportagem sobre o assassinato o Presidente Kennedy e a imaginarem como essa reportagem seria hoje, na idade do YouTube, Twitter, Facebook, da realidade virtual e da realidade aumentada. Esta cadeira vai estimular os estudantes a contarem globalmente a “história” do seu novo produto, utilizando os novos media, a exemplo da cadeira leccionada em UT Austin (ver https://twitter.com/rbbrenner).

Contar “histórias” será essencial para angariar o financiamento necessário para converter os protótipos em produtos. Operações de “crowdfunding” em plataformas internacionais, como o Kickstarter e Indiegogo, são hoje um veículo adequado porque possibilitam a obtenção de financiamento. Essas campanhas permitem também a exposição necessária para assegurar o “marketing” e venda utilizando as infraestruturas dominantes de comércio electrónico como o Amazon Launchpad.

Mas outras formas de angariação de financiamento mais convencionais (desenvolvimento de projectos, vendas de produtos, financiamento através de “business angels” ou capitais de risco, listagem em bolsa) ou ainda mais recentes (“Initial Coin Offerings”) serão igualmente discutidas.

A cadeira Explora pretende, em suma, estimular os estudantes a definirem oportunidades para investigação, iniciativas sociais e, sobretudo, novos produtos. A cadeira será uma viagem guiada a processos que incluem a geração e selecção de ideias, prototipagem, registo de propriedade intelectual, comunicação, e angariação do financiamento necessário para converter essas ideias em produtos.

O principal objectivo desta cadeira é estimular a paixão dos estudantes por novais ideias e a sua concretização.

Objectivos específicos incluem:

  • Estimular a criatividade, através geração e selecção de ideias;
  • Incentivar o “saber fazer”, nomeadamente a nível da prototipagem rápida;
  • Ensinar a redigir e submeter patentes, e outras formas de protecção de propriedade intelectual;
  • Saber contar “histórias”, tendo em conta os novos media, comunicando as ideias para plateias globais;
  • Ensaiar diferentes alternativas para angariação do financiamento necessário para concretização das ideias dos estudantes.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s